Play The Game #4 – Quando o dinheiro faz a diferença

Por Eugenio Veroneze

O primeiro grande evento esportivo global a retomar as suas atividades foi o UFC. Como prometido por seu presidente Dana White, o evento de MMA mais famoso do mundo realizou nas últimas duas semanas três eventos em solo americano, e ao que parece encontrou uma maneira realmente segura de promover seus combates, a custa de uma logística impecável e muita estrutura médica, ou seja, a custa de muito dinheiro.

Desde a montagem ou remontagem do card do famoso UFC 249, a equipe médica do Ultimate passou a monitorar todos os lutadores e seus corners envolvidos, vindo assim a poder se antecipar nas medidas preventivas de contágio, isolando ou retirando do card, a qualquer momento, um atleta que pudesse estar infectado pelo Covid-19, como vimos acontecer com o lutador brasileiro Ronaldo Jacaré. Tais medidas de monitoramento, testes exaustivos e quase diários, garantiram ao Ultimate um ambiente seguro para os momentos de mídia e para os combates. E pudemos ver nestes três eventos que os atletas conseguiram manter-se em um bom nível técnico e físico mesmo em tempos de pandemia. Tudo perfeito, ou quase.

Glover Teixeira fatura mais de R$ 1,6 milhão de salário em luta no ...

Analisar os feitos do UFC destas últimas semanas nos faz perceber que, realizar eventos de luta de forma segura ficou muito mais caro. Ou seja, muito mais difícil para qualquer um. E se adicionarmos a isso o fato de estarmos diante de uma crise global que certamente irá gerar um longo período de recessão, ficará ainda mais difícil encontrar parceiros, apoiadores ou patrocinadores dispostos a investir. Os grandes eventos irão sentir o impacto nas suas contas, alguns deixarão de ser grande, alguns deixarão de existir.

E os eventos menores? E a base esportiva que compõe o MMA moderno? E os torneios amadores de todos os esportes de combate? E agora vira a pergunta mais relevante deste texto. E como ficarão todos os profissionais que sobrevivem desta fundamental parte de qualquer esporte profissional de combate?

ufc : Últimas Notícias | GaúchaZH

Foi muito bom ver o Ultimate ao vivo novamente, foi muito bom ver que o nosso maior influenciador mundial mostrou força e coragem, características puramente dos combatentes que somos, porém, ainda temos muito a pensar. Sem o alto dinheiro gasto em medidas extremas na logística, nos deslocamentos, na testagem permanente de todos os envolvidos, e tantas outras, é impossível se evitar a possibilidade de haver ali pessoas contaminadas e desta forma é inviável qualquer evento sem tais medidas. O dinheiro falou alto na realização destes três eventos realizados pelo UFC nestas duas semanas, e sabemos que esta não é a realidade financeira da grande maioria dos eventos. Com o UFC, o dinheiro fez a diferença para o bem, e que todos tomem cuidado para que a questão financeira não atue para o mal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s