Escalado para o UFC SP, Wellington Turman buscará o 1º triunfo no Ultimate

Por Lucas Rodrigues

Um dos atletas brasileiros mais promissores da divisão dos médios (até 84kg), Wellington Turman (15-3), de apenas 23 anos, chega para fazer sua segunda luta no UFC. Escalado para a edição de São Paulo, que acontece dia 16 de novembro, Turman substitui o galês Jack Marshmann (23-9) diante de seu compatriota Markus Maluko (12-2).

WellingtonTurman1
Wellington Turman retorna ao UFC diante de Markus Maluko (Foto: Arquivo pessoal)

Feliz com a nova oportunidade, Turman não escondeu a alegria de retornar tão rapidamente ao octógono mais famoso do planeta. Ao relembrar sua primeira experiência dentro do UFC, o representante da Gile Ribeiro Team fala com carinho do que, para ele, foi um dos dias mais felizes de sua vida:

“Estrear no UFC foi sensacional. Era uma coisa que eu queria há muito tempo. Trabalhei bastante para isso. Poder chegar lá, olhar tudo de pertinho, entrar naquele cage e ver o Bruce Buffer… foi sensacional. Sem dúvida, um dos dias mais felizes da minha vida.” – relembra o peso-médio.

Já ao fazer um análise sobre seu desempenho na estreia pelo Ultimate, Turman mostrou-se um atleta bastante exigente consigo mesmo. Apesar da derrota apertada para Karl Robertson (8-2), em um combate onde o brasileiro teve excelentes momentos, Wellington Turman avalia sua performance como “péssima” e garante que tem muito mais para mostrar no octógono do UFC:

“Eu acho que lutei muito mal na minha estreia. Não fiz 30% do que sei que posso fazer dentro do octógono. Ainda que tenha sido uma luta apertada, acho que foi uma luta ruim. Tenho muita coisa para mostrar lá dentro ainda. Sei o quanto trabalho duro e do tanto que posso mostrar lá dentro. Acho que foi uma péssima estreia, na minha opinião.” – afirma Turman.

Turman estreou pelo UFC em julho deste ano contra Karl Robertson (Foto: Kyle Terada/USA TODAY)

O gosto amargo da derrota fez com que o atleta desejasse voltar a lutar o quanto antes. Sonhando com uma oportunidade na edição de São Paulo, Turman conta que, mesmo com o card fechado, pressentia que estaria em ação dia 16 de novembro:

“Eu estava torcendo muito para entrar no card do UFC São Paulo. O card estava até fechado, mas de alguma forma eu estava sentindo que iria lutar nessa edição. Depois da minha luta, eu pedi à Deus que lutasse em São Paulo. Tinha orado e pedido à Deus para entrar nesse card. O card já estava definido e eu falava com meus amigos que estava sentindo que lutaria. Até que um dia eu estava na academia e meu mestre me ligou. Antes de atender, falei para um amigo do lado “Ei, o mestre vai me oferecer uma luta!”. Quando atendi, não deu outra. Meu mestre disse que havia caído uma luta no UFC São Paulo e que eu iria enfrentar o Markus Maluko. Achei demais!” – conta.

Para esta luta, Turman conta que o camp está sendo ótimo. O atleta que retomou os treinamentos poucos dias após sua estreia garante que está se preparando mais do que nunca para não cometer os erros do último combate e ter uma boa performance no octógono:

“Meu camp está sendo bem feito. Logo depois da minha estreia eu já voltei a treinar, não fiquei parado. Saí daquela luta sentindo que precisava melhorar muitas coisas. Nunca mais quero perder posições em uma luta. Acho que isso custou minha derrota, então treinei bastante Jiu-Jitsu, também a parte de trocação. Estou me sentindo muito bem, pronto para subir lá e dar um grande show. Meu camp está perfeito e agora é só esperar o dia da luta para me divertir!”

Resultado de imagem para wellington turman x karl robertson
Em São Paulo, o jovem peso-médio vai em busca da primeira vitória na organização (Foto: UFC)

Determinado à virar a página do seu último combate, Wellington Turman quer mostrar o seu valor. No próximo dia 16, o curitibano vai em busca de sua 16ª vitória na carreira e se diz pronto para mostrar aos dirigentes do Ultimate que eles acertaram em cheio ao contratá-lo:

“Tô pronto para a minha primeira vitória, para me redimir. Quero mostrar ao UFC que eles fizeram certo em me contratar. Quero dar um show para o público, me redimir com eles. Minha primeira luta não foi uma luta boa, então dessa vez quero dar um show para eles. Quero fazer eles verem que vale a pena assistir ao Turman pisando naquele cage!” – finaliza.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s